23 de nov de 2010

Sobre a obra do Lar de Férias

Vocês sabiam que o Lar de Férias está em obras?

Não!!!!!!

Pudera eu também não sabia, por isso, não tinha como contar aqui pra vocês.

Não tinha o bordão da novela? "Coisas da Laurinha", comigo esses acontecimentos são "Coisas da Fezinha", como diria meu amado MMM (vulgo Celo), atual administrador da obra lá do Lar de Férias. Isso só podia ser coisas da Fezinha!!!

Estar com a casa em obra e não saber. É demais até pra mim, mas permita-me explicar o que houve. É que Tonico está pirigando perder o ano na escola, meus dias estão resumidos a: dar aulas, fazer provas, corrigir provas e colocar Tonico pra estudar. Dormir é coisa rara e quando tenho oportunidade perco o sono. Pra completar, fui chamada na escola dele pra tomar pé da situação e chorei minhas pitangas, na frente de vários professores. O MICO DO ANO, mas quando fui informada, que ele não faz os trabalhos, os exercícios e nem leva o material do dia, me senti um lixo e chorei que nem criança. Vovó nesse momento diria: Casa de ferreiro, o espeto é de pau.

É minha gente, aprender a ser mãe é um exercício pra vida inteira e controlar meu ímpeto passional, também. Chorar pela provável repetência do filho, sem ela ainda estar consumada, é realmente algo típico da minha pessoa. Quando digo que sou passional, o povo acha que estou de firula. Então,  deixa eu rebubinar a fita e voltar pro post de hoje, afinal o rumo dessa prosa é sobre decoração e não educação.

Tinha em mente lá pro Lar de Férias, apenas consertar a cisterna, pois tinha uma Mata Atlântica crescendo nela. Nem falei nada aqui, porque vou mostrar o quê da cisterna? Até hoje não tive coragem de descer pro buraco negro, que agora depois do impermeabilizante Tecryl, virou buraco branco. Aliás, super indico o Tecryl, ele forma uma manta impermeabilizante, sem a necessidade de maçaricos (tenho medinho de maçaricos).

Quando terminou a cisterna Celo me disse: Você tem que escolher a cor da tinta. Ops! Eu?

Tinta? Pra quê?

Celo então, respondeu: Pra pintar a fachada da casa. Hããã!!!!!!

Se não consigo escolher a tinta da sala do apê, como vou escolher a da casa toda?
É que a nossa sala  está apenas com uma parede pintada e eu estou fazendo coleção de latinhas de tira teima da Coral. Afinal, não me decido por nada e o pintor (the best) do prédio está fujindo as léguas de mim. Não me pergunte por quê?

Pra encurtar o papo, fiz o sacrifício de escolher as cores da faixada do Lar de Férias.
Eis as eleitas:
Como pretendemos ficar mais 15 anos sem pintar a casa, escolhi uma cor que já vem com o "empoeirado" no nome, pra ajudar a disfarçar as sujeiras que virão. Além, do que queria muito uma churrasqueira roxo queimado, pra combinar com o churrasco de peixe queimado que o Celo faz. Afinal, aqui em casa, as cores podem até não combinar, mas a lógica da escolha sim.

Detalhes:

1) Qualquer semelhança da cor da fachada, com a cor do meu quarto não é mera coincidência, não tá?

2) Nenhuma das cores escolhidas, comprei latinha de tira teima. Se der errado, vou chorar minhas mágoas aqui com vocês, tá? Nada mais de chorar na Sala dos Professores. Prometo pela minha honra de mãe, professora e blogueira.

Nesse instante estou aqui me perguntando...

Por que não sou uma mulher que gosta de tons pasteis? As cores fortes são caríssimas e por falar em caro, pensando em abrir uma loja de calhas. Eita, coisinha que o povo mete a mão.

Beijocas e inté.

16 comentários:

Solange Fernandes disse...

É Fê, ser mãe é padecer no paraíso, amiga. Amei as cores e já fiquei curiosa para ver pronta. Bjs

Andreia Lica disse...

Fê...

Filhos...por que tê-los? por que não tê-los...rsrsr é muito dificil educar hj em dia...tenho 3...e uma que esta igual ao Tonico...mas ja intimei, se não melhorar nas notas, esqueça que o Natal existe. Aos poucos senti melhoras...mas aguardemos cenas do próximo capitulo.

Quanto a cor da fachadaamei, eu amo tons de marrom, tanto que estou aguardando ter tempo (vulgo $$$) para terminar o Hall e pintarde marrom...a tinta ja tenho, falata a massa que acabou na metade da parede...mas ate o final do mês quemsabe...rsrsrs

Bjão

Biula disse...

Fê querida,

Todo bom aluno tem uma fase "to de saco cheio de estudar", faz parte.
Olha, se eu te contasse o quanto vacilei na juventude, ih, até meu irmão que é crânio tb teve essa fase.

Meu filho mais velho este ano está fazendo apenas curso de inglês e uma arte marcial, largou a faculdade onde estava infeliz há 4 anos, agora está fazendo vestibular de novo.

A escola do Pedro manda dever de casa todos os dias, aos montes, um porre. Acredita que aos 5, 6 anos de idade eles têm que fazer pesquisa sobre Anita Malfati, Portinari e os irmãos Grimm??

Já debati a tolice desse programa com a coordenadora, mas...

O que acontece é que as crianças ficam de saco cheio do cotidiano escolar alienado, sobrecarregadas com tanto deveres de casa massantes, parece que as profs II não querem fazer nada em sala, é o que desconfio muitas vezes, mandam tudo pra casa, a mãe que se vire.

Então, pode ser que o Tonico esteja expressando um "to de saco cheio dessa chatice", pq inteligente, participativo, interessado, antenado, bom caráter, sabemos que ele é.

Tenho certeza que tudo isso vai se resolver, são fases.

Sobre as pinturas, o Lar vai ficar lin-do!

Beijos com carinho pra vc e pro Tonico,

Eliane M. disse...

Fê, não tenh filhos mas imagino que deva ser bem difícl, maaaasss a gente aprende não é?
Menina, morri de rir com vc, repintura em 15 anos tem que levar poira no nome kkk, ótimo.
Eu adorei as cores, ficará lindo nem esquente.
Depois mostra e vamos comemorara nova fachada.
Bjs

Eliane
acasinhaencantada

blog da Re disse...

Fê, ele não faz os exercícios e tabalhos e eles resolvem conversar com a mãe SÓ no final do ano???? affff...
mas, fica assim não! coloca ele pra ralar que dá certo!

adorei as cores da fachada!!
beijoca
Re

Rita Vieira disse...

Bem amiga, eu não tenho filhos ainda... mas me lembro que aos 10 anos tive essa fase de não fazer nada! dever de casa? nem pensar! Até que minha mãe desconfiou... nunca me via em casa com o caderno na mão e pediu pra olhar... putz! tomei um sacode! Ela quase me enforcou! De verdade! Eles passavam dificuldades financeiras só pra me manter em colégio particular, ela surtou quando percebeu minha "ingratidão" rsrs...

Acontece! Criança é assim mesmo!

E ainda bem que ela viu a tempo... nunca repeti, apesar de passar raspando! rsrs...

Agora vamos à fachada da casa... adorei as cores escolhidas... o roxinho me inspirou aqui pra casa... vou repaginar o quarto.

Beijo!

Rossana Fernandes disse...

Menina,

Se sobrar uma latinha dessas pode separar pra eu pintar uma parede da casa nova?...rss

Bjs

Rosana Remor disse...

Amiga,ser mãe é uma tarefa árdua... Ah,eu não sabia que vc era professora como eu!LEGAL!!EU AMEI ACOR DA SUA CASA!!Bjs e muita calma!!

Andy disse...

Fê estou na mesma situação q vc amiga,minha filha ta quase la.....mas vamos tentar correr atrás....

casa fruto e flor disse...

Oi Amada, quanto tempo né?
Menina, que coisa chata isso com o tonico...
Mas para tentar amenizar seu sofrimento, essas cores são lindas e a ideia do tijolinho branco adorei!
bjks

Daniele disse...

Oi, Fê! Fica tranquila!
Perder o ano pode parecer o fim do mundo, mas não é. Pode representar ganhar vários anos.
Vou te contar a minha história
Eu andava muito mal em Matemática quando estava na quarta série. Nota, até poderia me aprovar.
Mas, a professoroa foi bem franca com a minha mãe.
Se essa dúvida seguir para quinta série, a bola de neve não vai parar de crescer. O melhor é saná-la primeiro.
Fiquei com raiva da minha mãe e da professora porque não fiz nem recuperação, não tive direito de "tentar".
No ano seguinte estava eu, novamente na quarta série e em uma escola particular com 300 matérias a mais.
Foi um ano de adpatação e aprendizado.
Não fiz feio ao final. Passei com louvor.
Agradeci a minha mãe por me dar uma segunda chance. Ainda que, na época não era o que parecia.

E falando em obra.
Vai com tudo! As cores são lindas!

Só vou te contar mais um segredinho sobre as tintas escuras...elas gastam mais também.


Beijinhos

Mônica Suñer disse...

Fê, adorei o tal poeira no nome, super sugestivo, acho que vou adotá-lo em alguns cantos do quintal. Na fachada de casa, marido diz que sai muito mais barato passar textura, $11,00 o m², pois é quase o $ da mão-de-obra do pintor, fora a tinta. Bjs

Magridt/Brazil disse...

Ai Fêzinha
vc faz rir até com drama!
Só sei te dizer que to dando risada aqui, desculpa , quem manda vc ser engraçada...
bjinho

Marta Melo disse...

Fê amei as cores e quer ver tudo prontinho. Meu Gabriel reprovou e imagina sou professora , blogueira e artesã também estou que nem você louca assumida. Mais tudo dá um cheio nesta nossa vida. Beijos e um maravilhoso Natal.

saninha disse...

Bem parece que o problema da reprovação é bem maior do que eu imaginava, os meus dois filhos foram reprovados, fazer o que chora não adianta então ja matriculei em outra escola e ano novo vida nova.Eo seu Tonico consegui?Bjos sou fã da sua casa de ferias.

Cris disse...

Fê:

Cheguei no seu blog agora e estou apaixonada! Quanta coisa linda.
Eu me identifiquei muito com o que ocorreu com seu filho lá em 2010. Meu sobrinho tem 13 anos e tem TDAH. Eu estudo com ele e te digo que é uma luta diária. Dias que não leva mateial, dias que esquece de fazer lição. Agora ele está indo em uma fonaudióloga e é um parto ele fazer a lição que ela passa. Tem dias que tenho vontade de largar tudo, mas respiro fundo e vamos lá, né?

Bjs,

Cris

Pin It button on image hover